A briga judicial iniciada pelos filhos do ex-âncora do Jornal Nacional, Cid Moreira, 93 anos, ganhou novo capítulos na última semana. Rodrigo Radenzev Simões Moreira, 52, e Roger Felipe Naumtchyk Moreira, 45, encontraram aliados na luta contra a madrasta Fátima Sampaio.

Os herdeiros anexaram duas novas testemunhas aos autos: uma delas denuncia a família da madrasta por formação de quadrilha, pois um irmão teria ‘depenado’ a sogra idosa, assim como o depimento de um ex-funcionário de Cid, que teria presenciado maus-tratos ao jornalista.

Há duas semanas, os filhos de Cid Moreira protocolaram uma ação de interdição contra o pai na Vara de Família e Registro Civil, no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Já a madrasta virou alvo de um inquérito policial no Ministério Público. Eles pedem a prisão preventiva da madrasta por considerarem que ela se apropriou dos bens do marido.

Entre quinta-feira, 29, e sexta-feira, 30, Angelo Carbone, advogado dos irmãos, enviou documentos onde constam o depoimento (em texto e áudio) de um ex-caseiro que denuncia uma agressão ao jornalista.

No outro documento, há o testemunho de um rapaz que relata supostas infrações de um irmão da madrasta dos filhos de Moreira. Segundo a acusação, esse parente de Fátima teria mantido a sogra idosa em cárcere privado e ‘depenado’ seus bens.

As semelhanças no comportamento dos irmãos fez o defensor dos herdeiros pedir que a família da companheira do apresentador seja investigada por formação de quadrilha. Na visão do advogado, eles agem com certa semelhança diante de pessoas vulneráveis.

Com informações do UOL