Em meio à briga judicial contra Cid Moreira, 83 anos, e Fátima Sampaio, 58, os filhos do veterano mostram parte do material que pretendem usar como prova dos supostos maus-tratos contra o pai. Rodrigo Radenzev Simões Moreira, 52, e Roger Felipe Naumtchyk Moreira, 45, alegam que, há dois anos, a mulher do jornalista foi às redes sociais e admitiu publicamente a vontade de “quebrar a cara” do marido.

Na semana passada, os filhos do ex-âncora do Jornal Nacional protocolaram uma ação de interdição contra o pai na Vara de Família e Registro Civil da Comarca de Petrópolis, no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Fátima virou alvo de um inquérito policial no Ministério Público do Rio de Janeiro. Eles pedem a prisão preventiva da madrasta por considerarem que ela se apropriou dos bens do marido.

Diante disso, nos últimos dias, os irmãos passaram a reunir mais evidências para embasar as alegações que estão na petição inicial. Entre a papelada, há uma publicação feita no Instagram de Moreira em 2019 e que chamou a atenção de Roger. O rapaz, que acompanha a vida do pai à distância por causa do afastamento deles, percebeu que algumas postagens do perfil de Cid estão sendo apagadas.

Uma delas era um desabafo de Fátima sobre a relação com o parceiro mais velho. Em seu texto, ela diz que o casal tem diferenças “não só de idade, mas de personalidade” e que, às vezes, os dois têm “vontade de se pegar e quebrar a cara [um] do outro”. Ela confessa, por exemplo, que ora muito para não “perder a paciência” com o parceiro e “xingar”.

Esses prints serão levados nesta semana ao juiz que cuidará do caso. Angelo Carbone, advogado dos herdeiros, está reunindo material para provar a suposta má índole da mulher do comunicador. Ele fará uma nova petição para incluir esse desabafo e pedir a veracidade dele juntamente ao Instagram — uma vez que o post foi deletado do perfil.